O acordo entre Governo e representantes de entidades ligadas a categoria anunciado ontem não foi o suficiente para dar fim as manifestações. Motoristas alegam que não se sentem representados e que boa parte das suas reivindicações não foram nem citadas. Por esse motivo, os profissionais ainda se encontram parados em pontos de diversas rodovias do País.

As manifestações seguem em pelo menos 24 Estados brasileiros e o Distrito Federal. Dados da PRF mostram que o Rio Grande do Sul é o local com maior concentração de manifestantes seguido por Paraná, Minas Gerais e Mato Grosso.

O acordo anunciado prevê o congelamento do preço do diesel por 30 dias e a promessa de votação na Câmera de um projeto para estabelecer um preço mínimo para o frete, zerar a Cide e a Petrobras se compromete a reajustar os preços a cada 30 dias e não diariamente. Em troca, a paralisação deveria ser suspensa por 15 dias.