Começa hoje (18/07) e se estende até sábado (21/07) a 28ª Feira do Carreteiro, no pátio do Santuário Nacional, na cidade Aparecida, no Estado de São Paulo, com acesso pelo km 71 da rodovia Presidente Dutra. Diferente dos outros anos, a 28ª edição do evento técnico, comercial e interativo inclui mais um dia, com início das atividades às 15h e encerramento às 21h. Entretanto, entre 9h e 18h são realizados o Truck-Test, test-drive de caminhões num percurso de 4km dentro dos limites da Basílica e o Truck-Service, ação que permite a inspeção geral gratuita dos veículos dos motoristas que estão presente no evento.

O público total esperado para os quatro dias de Feira é de aproximadamente 50 mil pessoas. A partir de hoje você pode acompanhar no site feiradocarreteiro.com.br informações sobre as atividades da Feira, tais como a Sala dos Motoristas, Palestras Técnicas, Truck Test, Truck Service, atividaes nos estandes e no palco, shows musicais, além de outras atividades importantes. Através de entrevistas no decorrer do evento você irá conhecer o acampamento dos carreteiros e sua família, além do motivo de virem de várias regiões do Brasil para prestigiar o evento. No sábado (21/07), o site traz a cobertura completa da Romaria de São Cristóvão e da Missa, que será realizada no palco do evento para benção das chaves e objetos dos motoristas, e do Grande Feirão do Caminhão, principal novidade deste ano.
Carreteiros no evento

Assíduo freqüentador da Feira do Carreteiro desde 1978, o mineiro Edvan Carvalho (foto ao lado), da cidade de Paraguassu, chegou cedo para o evento deste ano. Na segunda-feira, 16 de julho, o profissional e seus familiares já se encontravam acampados no Pátio do Santuário Nacional, em Aparecida/SP, com seu velho Mercedes-Benz LP 321, ano 1962. O veículo pertenceu ao seu pai, de quem herdou o gosto pela estrada. \”Só não venho à Feira do Carreteiro se a situação estiver muito ruim\”, declarou Edvan. Desta vez ele veio para o evento acompanhado da cunhada, sobrinha e o filho, e a esposa que sempre o acompanhou nesta viagem anual não pode vir.

Edvan vem de uma família de carreteiros e por isso já está acostumado à vida da estrada e defende que o evento é muito importante para a categoria. Em relação à sua situação de autônomo, opina que se encontra como no ano passado, pois não melhorou e nem piorou. Atualmente omotorista transporta milho em seu caminhão, do qual sente muito orgulho, pois apesar dos 45 anos de estrada, ainda está em boas condições. \”O motor não é original, pois há alguns anos troquei por um OM 366 e também coloquei um diferencial longo para não passar vergonha na estrada\”, conclui.