Caminhão viajando em comboio e no modo autônomo, consome menos combustível e proporciona mais segurança e tranquilidade ao motorista

Confira a entrevista com o gerente geral de desenvolvimento humano e organizacional da JSL, Claudemir Turquetti, que explica quais as exigências básicas para o jovem aspirante a profissão de motorista de caminhão tem de atender para ingressar na transportadora.

PORTAL O CARRETEIRO: Quais os requisitos básicos para um jovem aspirante a profissão de carreteiro?

JSL: Podem se candidatar pessoas a partir de 21 anos, com carteira nacional de habilitação (CNH) categoria E. O candidato deve também ter o curso Mopp (Movimentação de Produtos Perigosos) para atender a legislação vigente que permite transportar qualquer tipo de produto químico.

Comprometimento, ter responsabilidade com as regras da organização e as tarefas designadas são as características mais valorizadas pela JSL. A assiduidade é também parte do compromisso assumido com a empresa.

Gostar do que faz do que faz também é fundamental. No caso dos motoristas, dirigir. E, para isso, é essencial que ele esteja não apenas descansado e bem de saúde, como consciente da responsabilidade de dirigir com segurança, preservando sua vida e de todos que estão a sua volta.

Ter disponibilidade de horário porque a escala é diversificada com trajetos curtos, médios ou longos em dias variados da semana. É uma necessidade do trabalho desse profissional.

Somado a tudo isso, vem a honestidade, imprescindível para manter a palavra e assumir eventuais falhas ou problemas que venham a ocorrer no trabalho. A aderência à cultura da organização, com identificação em relação às crenças e aos objetivos da empresa, ajudam o profissional a se manter motivado. Admirar e se sentir parte de uma companhia são essenciais para a pessoa acreditar na importância do próprio trabalho.

PORTAL O CARRETEIRO: Como esse jovem tem que se preparar para ser motorista de caminhão?

JSL: Levamos em consideração o perfil dos candidatos de acordo com as particularidades de cada operação. Ao mesmo tempo, investimos de modo contínuo no desenvolvimento, treinamento e capacitação dos colaboradores, o que se reflete inclusive na redução de acidentes. Esse é um diferencial para os novos candidatos. E é um público que não mostra resistência ao aprendizado.

PORTAL O CARRETEIRO: A JSL oferece algum tipo de curso ou treinamento?

JSL: O Centro de Desenvolvimento da JSL  conta com salas para treinamento de informática, auditórios com sala de suporte equipadas com projetores de alta resolução e demais recursos tecnológicos para criar um ambiente propício ao aprendizado. O PEC, Programa de Educação Continuada, é um programa sistemático que abrange todas as categorias de motoristas da empresa (frotas, agregados e terceiros), e tem como foco principal a redução do número de acidentes, a qualificação dos motoristas, a redução da rotatividade, além do incentivo à motivação e à redução de custos operacionais. O foco nos motoristas ocorre por ser o maior número de colaboradores dentro de nosso quadro funcional. Oferecemos também cursos, palestras e capacitação para atender às necessidades dos colaboradores de todas as áreas. Para cada tipo de função há um conteúdo programático específico e uma carga horária. Por exemplo, o motorista de caminhão faz um curso diferente do motorista de ônibus. Há cursos motivacionais para os gestores com o intuito de destacar a importância do comprometimento e de ser criativo, mostrando que, através da determinação, persistência, disciplina e dedicação podem alcançar nossos objetivos. Além da utilização de consultorias externas, muitos cursos são ministrados por nossos instrutores, entre administrativos e operacionais como: Direção Defensiva, Segurança em Neblina, Combate a Incêndio, Condução Econômica, Economia Doméstica, 5S, Atendimento ao Cliente, Legislação do Trabalho de Pessoas com Deficiência, Primeiros Socorros, Qualidade, entre outros.

PORTAL O CARRETEIRO: Qual a diferença do motorista há 20 anos?

 JSL: É importante ressaltar que há 20 anos os profissionais não contavam com tanta oportunidade de capacitação. O que não faz com que deixem de ser motoristas de primeira linha, que conhecem a função, têm paixão pela profissão e comprometimento. Para os motoristas de hoje, no entanto, e em um mercado concorrido, a oportunidade de treinamento oferecido pela empresa dá a eles maior conhecimento técnico. Atualmente, há muita tecnologia envolvida no processo de transporte de cargas e passageiros. O treinamento serve também para que os novos motoristas tenham certeza de que gostam do que fazem.

PORTAL O CARRETEIRO: Para ser motorista basta saber dirigir? Ou as transportadoras exigem algo a mais?

JSL: Busca constante por qualidade no serviço prestado e resultados alinhados com a empresa. Reponsabilidade para dirigir com segurança, evitando acidentes, e para cumprir com as obrigações. Ter garra, vontade de crescer e vestir a camisa.