A Polícia Rodoviária Federal divulgou balanço que mostra crescimento de 13,3% no número de mortes nas estradas durante o Natal e Ano Novo de 2008, se comparados ao ano anterior. No final de 2007/início de 2008, o número de mortes passou de 384 para 435 neste último final de ano. Para o inspetor da PRF, Alexandre Castilho, a situação poderia ter sido muito pior, caso a Lei Seca não estivesse em vigor desde junho do ano passado.  Jaime Waisman, especialista em engenharia de tráfego e professor da USP, diz que onde já tem fiscalização, a Lei Seca funciona mais. “Em muitos lugares, no interior do País, não existem nem bafômetro”, afirmou.