A Cummins South America equipa a nova Série F da Ford com os motores  ISF 2.8, que utilizam a tecnologia de Redução Catalítica Seletiva (SCR) para redução de emissões e atendimento às normas Euro 5. O SCR é produzido pela Cummins Emission Solutions (CES), unidade de Negócio da Cummins responsável por desenvolver sistemas de pós-tratamento.
O motor Cummins ISF, desenvolve 150 cv (@ 3.200 rpm) e torque de 360 Nm (@ 1.500/2.900 rpm) e , segundo a fabricante, contribui para a redução de 6% no consumo, considerando diesel e Arla, quando comparado com a motorização Euro 3, disponível nas versões anteriores.
Os testes realizados pela equipe de engenharia da Ford, em parceria com a Cummins, que envolveu mais de 700 mil quilômetros no Campo de Porvas da Frod, em Tatuí/SP, mostraram algumas vantagens do propulsor como baixos níveis de ruído e vibração. “O projeto de desenvolvimento teve duração de cerca de dois anos e conseguimos comprovar logo de início a menor vibração e ruído com a nossa nova motorização, ou seja, 60% menor que a antiga Série F”, explicou Luis Chain Faraj, diretor de Marketing e Vendas da Cummins.
Outra novidade, agora anunciada pela Cummins Filtration (CE) – fabricante de sistemas de filtração e fluidos com sua marca Fleetguard – foi o lançamento no mercado de filtro de combustível, desenvolvido exclusivamente para os motores Cummins ISF. Trata-se do Fleetguard LD-95,  que traz interior de plástico e ausência de componentes metálicos na parte externa, tornando-o um produto mais leve e ecológico. O meio  filtrante é o  Stratapore, tecnologia que filtra até 5 microns, desenvolvida e patenteada pela Cummins Filtration, e também está disponível na Nova Série F da Ford e pode ser utilizado também em qualquer motorização leve e semileve. De acordo com a fabricante, a primeira troca com o LD-95 é aos 20mil quilômetros e o novo produto é compatível com o biodiesel.