Trecho da BR-319 em Humaitá (AM), próximo à divisa com Rondônia Foto: Pesquisa CNT de Rodovias/Divulgação

O prejuízo gerado pelos acidentes nas rodovias federais é maior do que os recursos destinados às rodovias. Pelo menos é o que diz a 22ª Pesquisa CNT de Rodovias. Em 2017, o governo federal autorizou R$ 8,31 bilhões para as intervenções de infraestrutura rodoviária, sendo que o custo dos acidentes, em 2017, foi de R$ 10,8 bilhões.​

De acordo com a pesquisa, somente os problemas no pavimento geram um aumento médio de 26,7% no custo operacional do transporte. Rodovias deficientes reduzem a segurança viária, aumentam o custo de manutenção dos veículos, além do consumo de combustível, lubrificantes, pneus e freios.

Os investimentos em rodovias no Brasil são historicamente baixos, aquém dos necessários para atender às demandas presentes e impulsionar o crescimento econômico.

“A falta de investimentos é a principal causa das péssimas condições das rodovias brasileiras. Para corrigir os problemas mais urgentes, reconstrução, restauração e readequação das vias desgastadas, são necessários R$ 48,08 bilhões. Isso é sete vezes mais do que o orçado pelo governo federal para todas obras em transporte rodoviário este ano”, afirma o presidente da CNT, Clésio Andrade. O orçamento 2018 para infraestrutura rodoviária é R$ 6,92 bilhões.