A linha de veículos comerciais leves Iveco Daily acabou de ser ampliada com a chegada dos modelos Daily City 30S13, veículos para 3,5 toneladas nas versões chassi-cabine e furgão. Os novos produtos trazem uma série de mudanças técnicas em relação à família Daily 35S14 que está há mais de 10 anos no mercado. Os modelos Daily City têm como foco atender demandas de comerciantes e empreendedores que habitualmente operam com cargas fracionadas geradas principalmente pelo e-commerce.

O objetivo da montadora foi criar uma linha de veículos de carga com características de conforto, dirigibilidade e desempenho mais próximas possíveis de um carro de passeio, inclusive o modelo pode conduzido por condutores com CHN categoria B. Ricardo Barion, diretor de marketing e vendas da Iveco para a América Latina, explicou que o Daily City ficou durante um ano e meio em gestação e sua proposta  vai de encontro ao crescimento das cidades, atendendo empresários de diversos setores que precisam de um veículo para entrega ou compra de matéria prima.

Entre os destaques do novo produto, um dos destaques é a altura reduzida que deixou a plataforma de carga mais baixa, além de facilitar o acesso ao interior da  cabine e também a docas e garagens com limitação de altura. Barion acrescentou que a nova linha foi totalmente pensada e frisou que um dos pontos fortes é o consumo de combustível até 10% menor que os dos principais concorrentes.

O executivo citou também a tara de 1.700 kg da versão chassi-cabine, a menor da categoria conforme disse. O modelo tem capacidade de carga de 1.800 kg e pode receber um baú que carrega até 18,4m³ de carga.

Outro ponto destacado pelo executivo é a dirigibilidade bastante próxima à de um automóvel de passeio, sem esquecer que se trata de um veículo de carga. Para chegar a esse resultado, a engenharia da montadora se prestou de diferentes modificações técnicas. A suspensão dianteira – independente com mola transversal de última geração – por exemplo, melhora a dirigibilidade e amplia a sensação de direção de um automóvel.

Outras soluções aplicadas foram a adoção de um novo eixo traseiro mais adequado às operações de entregas em centro urbanos; a suspensão traseira com molas parabólica e a barra estabilizadora que reduz vibrações e torna a dirigibilidade mais suave. O reduzido ângulo de giro do veículo também favorece o tipo de operação, porque permite manobras em locais com menos espaço.

A engenharia da Iveco conseguiu uma boa sincronia do trem de força, que inclui ainda o motor com 320 Nm de torque (na faixa de 1.800 a 2.500 rpm), o eixo traseiro (com relação de 4,86:1) e a caixa manual ZF 6S480 de seis velocidades acionada por cabos. Quanto à opção para caixa automática, a engenharia da Iveco diz que se trata de um recurso que hoje ainda não se paga nesta categoria de veículos. Aliás, depois do pesados e semipesados, as caixas automatizadas já estão chegando aos caminhões médios e leves.

Durante apresentação, reportagem da Revista O Carreteiro acelerou as versões chassi-cabine e furgão e constatou que o veículo é bastante ágil e confortável. Fácil de ser conduzido, bastante semelhante à dirigibilidade de uma picape. Vale destacar também o bom escalonamento de marchas que proporciona força desempenho mais do que suficiente, principalmente em arrancadas no anda e para das operações urbanas.

Já para os trechos rodoviários, as duas marchas overdrive fazem toda a diferença na condução e desempenho, ao deixar a rodagem do veículo mais livre. Os preços da linha Daily City começam em R$ 108.000,00 para a versão chassi-cabine até R$ 128.000,00 para o furgão.