Empresas do setor de rastreamento acabam de anunciar novidades em produtos e serviços para minimizar o roubo de cargas e melhorar a logística do transportador. De acordo com dados divulgados pela NTC & Logística (Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística), 2015 bateu o recorde de casos de assalto a cargas, contabilizando 19.250 ocorrências e R$ 1,12 bilhão em prejuízos.

A Pósitron anunciou ao mercado os seus novos rastreadores móveis: o RI 220 e o RI 500, o único no mercado com sistema GPS embutido, o que, em conjunto com as demais tecnologias, faz com que o índice de recuperação de veículos e cargas seja superior a 80%.

Os equipamentos, também conhecidos como iscas, são indicados para o monitoramento de cargas e podem ser colocados dentro de caixas, bagagens e embalagens – não sendo necessária a sua instalação.

A versão RI 500 possui comunicação por meio da rede de telefonia GSM e sistemas exclusivos de comunicações RF proprietários, sistema de localização GPS embutido e conta com uma tecnologia capaz de reduzir a ação de jammers – dispositivos eletrônicos usados pelos criminosos para emitir ruídos que “perturbam a transmissão” dos sinais e dificultam o acesso ao receptor.

“O sistema ignora a interferência gerada pelos jammers na transmissão de sinais, garantindo, assim, mais segurança, maior chance de recuperação e melhor monitoramento da carga”, explica o direto r de Engenharia, Fábio Favari.

Isca RI 500 é a única no mercado com sistema GPS embutido

Existem diversos modelos da versão RI 500, que variam de acordo com a configuração desejada pelo transportador. As iscas descartáveis, por exemplo, utilizadas para monitorar a carga, seja da fábrica ao centro de distribuição ou até o cliente final, têm vida útil que podem variar de 10 a 30 dias. Os rastreadores móveis são configurados e embarcados de acordo com a necessidade do cliente.

Já a isca RI 220 conta com o sistema de comunicação GSM, tem transmissor RF para localização direcional de rádio frequência.

O Grupo Tracker acaba de lançar o Tracker LBS Caminhão, que além de rastreamento, tangibiliza a operação. O produto é um sistema que combina Radiofrequência e LBS em um só dispositivo. Otimiza o processo de localização de um caminhão roubado ou furtado e ainda oferece recursos extras que ajudarão o cliente a desenvolver estratégias para aumentar a rentabilidade.

A tecnologia de Radiofrequência (RF) é eficiente pois imune a ação dos inibidores de sinais. Já a tecnologia LBS, utilizada na transmissão de dados por celular, possibilita a visualização em mapas e otimiza o processo de rastreamento. “Além do sinal de RF, agora será possível identificar em um mapa o local aproximado onde o roubo/furto ocorreu, facilitando as buscas pelo caminhão”, explica o coordenador de Marketing & Produtos do Grupo Tracker, Rodrigo Rufca.

Outro diferencial do Tracker LBS Caminhão é permitir a ativação automática do RF, caso seja detectada a presença de inibidores de sinais. Rufca conta que “mesmo que um jammer seja capaz de bloquear o sinal LBS, que gera tangibilidade, ele não será capaz de impedir a transmissão de sinais de radiofrequência, que serão ativados de forma inteligente, no momento em que a comunicação LBS for desativada”.

O Tracker LBS Caminhão oferece também recursos para reduzir a chance de acidentes ou de situações que coloquem o caminhão em risco; saber a localização aproximada de caminhões; planejar estrategicamente a utilização de um caminhão ou frota; e evitar fraudes.