H1N1

O aumento de casos de pessoas infectadas com o vírus H1N1 está chamando a atenção dos profissionais da saúde e da população em geral. De acordo com dados do Ministério da Saúde, até o último dia 26 de março havia sido contabilizado 444 casos da doença. A gripe H1N1, ou influenza A, é provocada pelo vírus H1N1, um subtipo do influenzavírus do tipo A. Os sintomas são bem parecidos com os da gripe comum e a transmissão também ocorre da mesma forma. Após o contágio, os sintomas podem demorar entre 3 e 5 dias para aparecer. O grande problema da gripe H1N1 é que ela pode provocar complicações de saúde graves e levar o paciente à morte. É importante procurar um médico assim que surgirem os primeiros sintomas.

Os principais sintomas da doença são:

  1. febre alta (acima de 38ºC);
  2. Dor de cabeça intensa;
  3. calafrios;
  4. tosse violenta;
  5. falta de ar
  6. dor de garganta;
  7. dores muito fortes pelo corpo;
  8. falta de apetite;
  9. vômitos e diarreia.

O Portal O Carreteiro conversou com a alergista Dra. Alexandra Guimarães, que reforçou a importância de alguns cuidados básicos como forma de prevenção contra o vírus. “De acordo com informações da Organização Mundial da Saúde (OMS), a principal forma de transmissão do vírus H1N1 não é pelo ar, mas sim pelo contato com superfícies contaminadas, por isso a importância de lavar bem as mãos, cobrir o nariz e boca ao espirrar ou tossir, evitar lugares aglomerados e de pouca circulação de ar, não compartilhar objetos de uso pessoal, entre outras ações preventivas”, explicou a médica.

Carreteiro esteja atento as principais medidas preventivas:

– fazer frequente higienização das mãos com água e sabão ou álcool gel a 70%, retirando-se os acessórios (anéis, pulseiras, relógio), uma vez que estes objetos acumulam microrganismos não removidos com a lavagem das mãos; abra a torneira e molhe as mãos, evitando encostar-se na pia; enxágue as mãos, retirando os resíduos de sabonete; evite contato direto das mãos ensaboadas com a torneira; seque mãos e punhos com papel-toalha descartável; no caso de torneiras com contato manual para fechamento, sempre utilize papel-toalha para fechá-la;

– usar lenço descartável para higiene nasal;

– cobrir nariz e boca ao espirrar ou tossir;

– evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;

– higienizar (lavar) as mãos após tossir ou espirrar;

– evitar aglomerações e ambientes fechados;

– manter os ambientes bem ventilados;

– não dividir objetos de uso pessoal, como toalhas de banho, talheres, copos ou garrafas;

– evitar tocar superfícies do tipo maçanetas, interruptores de luz, chave, caneta, torneira, entre outros;

– evitar o uso de bebedouros públicos;