Transportaufgaben und Gerätearbeit sind die Stärken des Mercedes-Benz Unimog im landwirtschaftlichen Einsatz. Den DLG-PowerMix-Test hat er mit Bravour gemeistert. Das Foto zeigt den Unimog mit Ladewagen bei der Heuernte ; Transport tasks and working with implements are the strengths of the Mercedes-Benz Unimog when used for agricultural work. It passed the DLG PowerMix test with flying colours. On this photo, the Unimog can be seen with a silage trailer during the hay harvest.;

A Mercedes-Benz Unimog está comemorando 70 anos de mercado. O primeiro test-drive do “Protótipo 1” foi desenvolvido com o intuito de auxiliar os alemães a aumentarem a produtividade agrícola da época pós-guerra. O ano de 1945 foi fundamental para o desenvolvimento do Unimog. O engenheiro Albert Friedrich retornou para Stuttgart-Untertürkheim em junho daquele ano, e queria ajudar na reconstrução da Daimler-Benz AG no período pós-guerra, contribuindo com a construção de uma máquina agrícola motorizada.

Em agosto deste mesmo ano, outro engenheiro da Daimler-Benz AG subordinado a Friedrich desenhou o primeiro esboço do Unimog. A figura foi revisada e, em um mês, foi apresentada à diretoria da empresa, que, entretanto, demonstrou pouco interesse pelo projeto. Após essa decisão, o esboço foi apresentado à  “Comissão de Controle da Produção”, autoridade militar dos Estados Unidos na região, com pedido de permissão para fabricar dez veículos de teste. Essa aprovação foi concedida no dia 20 de novembro de 1945, pelo responsável pelo “Grupo de Alimentos e Agricultura” da zona ocupada pelos Britânicos e Americanos.

Inicio do plano básico, em 1946

Então em 1945 o engenheiro conseguiu colocar prática o projeto. Friedrich passou a liderança do desenvolvimento do veículo para seu antigo subordinado, o projetista Heinrich Rößler, no dia 2 de janeiro de 1946. Em poucas semanas, um novo plano geral foi desenvolvido, com o motor e a caixa de mudanças posicionados diretamente à direita da linha central do veículo. Isso significava que os tubos de torque – que protegem os eixos propulsores – podiam ficar em ângulos retos com relação aos eixos. Como resultado, somente quatro juntas propulsoras eram necessárias no chassi. Esse foi um design inovador, que ainda é usado no Unimog, nos modelos U 4023/U 5023.

Entre janeiro e março de 1946, a definição da “máquina multifuncional motorizada” também foi concluída. Era uma máquina que atingia velocidade máxima de 50 km/h (o dobro da velocidade que os tratores conseguiam andar), tinha eixos pneumáticos com amortecimento, tração em todas as rodas com bloqueio do diferencial na dianteira e traseira, freios nos eixos traseiro e dianteiro, apresentava design do quadro similar aos dos automóveis e caminhões e contava com uma cabina fechada com bancos acolchoados.

Na área de utilização de carga, a máquina multifuncional motorizada contava com área auxiliar de carga sobre o eixo traseiro com capacidade de 1 tonelada, a distribuição era de 2/3 do peso da carga no eixo dianteiro e 1/3 no eixo traseiro e ainda era possível fixar implementos, e puxá-los por meio de árvores de tomada de força presente, na dianteira, traseira e/ou no meio do veículo.

História do veículo

Em março de 1946, Hans Zabel de Gaggenau, que fazia parte do projeto desde o início, firmou o termo Unimog – Universal-Motor-Gerät, em tradução direta “máquina motorizada de aplicações universais”. Até 1954, esse veículo podia ser utilizado para 66 diferentes aplicações agrícolas. As mudanças e progresso técnico foram companheiros constantes de Hans durante toda a história do Unimog. Até o momento, já existiram 30 modelos de diferentes séries e quase 400.000 veículos foram vendidos.

Linha Unimog 2016

  • motor Euro VI com potência de até 220 kW (299 hp) localizado no meio do veículo para enfrentar terrenos extremamente difíceis
  • articulações do eixo, atingem até 30 graus por conta à tecnologia de tubo e de torque em conjunto com molas helicoidais.
  • capacidade de atravessar áreas alagadas com profundidade de 1,20 m e um ângulo de inclinação lateral de até 38 graus
  • bloqueios dos diferenciais e pelo sistema de controle de pressão dos pneus “Tirecontrol Plus”