SKF traz para o Brasil seu Monitor de Ponta de Eixo, dispositivo mecatrônico que mede e analisa as vibrações dos rolamentos e é destinado a caminhões, ônibus e trailers

A diretoria da SKF reuniu ontem (22/10), em São Paulo, a imprensa dos setores automotivo, industrial e naval para divulgar suas recentes tecnologias em rolamentos e soluções. Com relação ao segmento de transporte rodoviário de cargas, a novidade é o Monitor de Ponta de Eixo SKF, um pequeno medidor de vibrações de rolamentos que compara os sinais de limite de vibração de acordo com tamanho e tipo do componente. O dispositivo é montado no aro da roda por duas porcas e por meio de sistema eletrônico sinaliza num display de LED uma luz verde quando está em perfeitas condições, ou no tom vermelho quando ocorrem os primeiros sinais de falha do componente.

O produto foi lançado em maio de 2007, durante a feira Brisbane Truck Show, na Austrália e a empresa trouxe para o Brasil devido verificar demanda pelo produto. A indicação da falha ou lasca no rolamento é determinada por meio de um imã e a partir daí o veículo ainda pode rodar mais 20 mil km para depois substituir o rolamento. De acordo com Matthias J. Haupt, diretor de desenvolvimetno de Negócio e Marketing para TRD da SKF, com o Monitor de Ponta de Eixo SKF instalado no veículo é possível utilizar o rolamento até o final de sua vida útil, permitindo paradas programadas de manutenção, além de segurança durante a condução do veículo. O produto utiliza duas linhas de código de programação e inclui bateria com sete anos de durabilidade.

A primeira empresa a incluir de fábrica esse produto foi a fabricante de trailers norte-americana Hendrickson, para equipar seu eixo denominado \”Quaantum FX7\”com o dispositivo, oferecendo garantia de 7 anos para as pontas de eixo. Os trailers da companhia estão sendo testados na Austrália para avaliar o desempenho do equipamento em ambiente muito quente, além de chuva forte e poeira fina.

A SKF informou que até o momento o produto ainda não está disponível para o mercado de aftermarket e montadoras, e também não divulgou seu preço.

Por Magno Pereira