A Scania Latin America fechou 2002 com resultado positivo de US$ 6,7 milhões nas operações na América Latina. As vendas de caminhões e ônibus da montadora totalizaram 6.105 unidades, 34% a menos que em 2001 quando foram vendidos 8.151 veículos. “O aumento de preços implementado desde o início de 2002 fez com que os volumes de vendas caíssem, mas possibilitou a recuperação da rentabilidade em toda região. A exportação de componentes e veículos completos produzidos na América Latina para outros mercados também contribuiu para o aumento dos rendimentos”, afirma Leif Ostling, presidente mundial e CEO da Scania. No ano passado, do total de veículos vendidos, 1.000 unidades foram exportados para a Europa, Ásia e África. A mesma estratégia aplicada no Brasil fez com que a montadora terminasse 2002 com 3.205 caminhões vendidos e com 23% de participação no mercado. Em 2001 as vendas da Scania no País somaram 5.230 com uma participação de 35,2%.