O Actros está se destacando nas estradas como um caminhão cada vez mais desejado pelos motoristas e também pelos transportadores. Os motivos são os mais óbvios possíveis: trem de força eficiente e robusto e conforto, tanto na questão do espaço disponibilizado no interior da cabine, quanto em relação aos equipamentos e facilidade para dirigir o modelo.

Estamos falando de um caminhão extrapesado produzido em Minas Gerais desde 2012, na fábrica da Mercedes-Benz em Juiz de Fora (MG). Existem modelos mais antigos do Actros rodando no Brasil, porque sua importação teve início em 2008, mas apenas nas versões fora de estrada. Os rodoviários começaram a desembarcar por aqui em 2010, nas versões 2546 6×2 e 2646 6×4. Junto veio o anúncio que ambas seriam produzidas no País.

Nilo Roberto de Santos Braga, 46 anos de idade e 25 de profissão, autônomo, trabalha com contêiner e viaja o Brasil inteiro

“O Actros tem pegada, ideal para o meu tipo de operação, em que o veículo tem de ter potência. Todos os dispositivos são de fácil acesso, bem simples de trabalhar e manusear. E a suspensão a ar da cabine e o ajuste do banco proporcionam muito conforto ao motorista. Poderia seguir horas e horas viajando sem ficar cansado. “

Osvaldo da Silva Lima, 53 anos de idade, 28 de profissão, empregado, viaja na rota São Paulo, Cuiabá e Tocantins

O caminhão é confortável. A cama é excelente. O motor tem torque muito forte e desenvolve bem na subida. É um caminhão top, bem diferente do Actros anterior. Modernizou muito, nem se compara. Com esse caminhão posso rodar mil quilômetros que não me canso. A empresa onde trabalho tem 90 caminhões, 88 são Mercedes.

 

Estevão da Silva, 59 anos de idade e 32 de profissão, empregado. Trabalha com basculante no transporte de areia e pedra e atua no interior de São Paulo

O conforto, a arrancada e a potência impressionam. O motorista precisa disso na estrada. Com essa caixa automatizada, as tecnologias e  mais a minha vontade de trabalhar, eu poderia rodar dia e noite com esse caminhão e chegaria novo. Posso levar ele pra casa?

Benedito Aparecido de Jesus, 50 anos, 28 de profissão, empregado, trabalha com container no transporte de cargas diversas (produtos de higiene principalmente)

“O espaço interno e o conforto ao volante me chamaram atenção. O banco também é muito bom, se ajusta ao motorista e o painel é de fácil leitura. É muita tecnologia. Com essa máquina, tenho certeza de que as minhas viagens seriam muito mais tranquilas.”

Fernando Moreira, 27 anos e cinco de profissão. Autônomo e filho de motorista, transporta grãos em todo o Brasil

“A cabine do Actros é muito confortável. Como eu faço rotas longas, esse fator é decisivo na hora da compra. Essa caixa de câmbio automatizada não cansa o motorista. O torque do motor proporciona retomadas bem rápidas, e a eficiência dos freios traz bastante segurança. No meu caso, o trabalho iria render muito mais com um caminhão como esse.”

Almir da Silva, 58 de idade e 24 de profissão. Empregado, viaja o Brasil inteiro e transporta peças para plataforma da Petrobras

“Para nós que moramos na estrada, o conforto está sempre em primeiro lugar. E isso tem de sobra. O caminhão é excelente. O torque do motor e freio são muito bons, diferentes dos veículos que estou acostumado a trabalhar. No teste deu para sentir que o freio é eficiente e proporciona segurança.  Hoje, os empresários precisam de caminhões que façam boa média e nós, motoristas, precisamos de um veículo que tenha força e conforto.”

André Luiz Meniquel, 29 anos, 7 de profissão. Empregado, viaja pelo Brasil e Argentina

“Os principais fatores positivos desse caminhão são a força do motor e o caixa automatizada. Esse conjunto faz toda a diferença.  Caixa manual deixa a viagem mais cansativa. Toda a tecnologia que tem no Actros é muito boa. O painel, por exemplo, disponibiliza informações que facilitam a rotina do motorista. Já o retarder, é muito útil em trechos de serra e reduz  gasto das pastilhas e de diesel. Mas o que mais me chamou atenção é o conforto. Todo motorista merece um caminhão assim para se sentir bem no fim de cada viagem.”

Vagnei Martins de Souza, 42 anos, empregado, 24 anos de profissão. Viaja na rota São Paulo-Rio Grande do Sul

“O caminhão é excelente. O conforto é um dos maiores destaques, porém gostei bastante também da sincronização das marchas, que reage muito bem. O manuseio de tudo é muito fácil também, pois as tecnologias disponíveis são simples. Além de facilitar, tornam mais eficiente o nosso trabalho. O caminhão ideal tem de ter conforto e torque para andar nas estradas do Brasil. O Actros tem os dois.”

Ireneu Gluchko, 56 anos de idade e 36 de profissão. Empregado, transporta todo tipo de carga entre São Paulo e Santa Catarina

“Esse novo Actros é moderno e confortável. Achei os controles do painel de fácil acesso e leitura simples. A suspensão é boa e deixa o caminhão bastante macio. As regulagens do banco ajustam bem na lombar. Todos esses itens juntos facilitam muito o dia a dia do carreteiro. Garanto que depois de uma longa jornada com esse caminhão eu não ficaria quebrado.”

Adriano Rogério Francisco Oliveira, 33 anos, 15 de profissão. Autônomo, carrega sal mineral, entre São Paulo e Minas Gerais

“A tecnologia desse caminhão é excelente e de fácil acesso. O que mais me surpreendeu foi o retarder, que oferece muita segurança ao motorista. O meu pai tem um Actros da versão antiga (2011/2012) com motor V6. Posso dizer que as mudanças aplicadas, como o motor em linha e os itens de conforto, deixaram esse caminhão ainda melhor.”

As primeiras unidades nacionais saíram da linha de montagem em 2012. As versões 2546 e 2646 foram adequadas às condições brasileiras, contando com cerca de 50% de financiamento via Finame. Após investimentos adicionais em desenvolvimento de fornecedores, testes de engenharia em bancada e de rodagem, diversos novos itens foram nacionalizados como os eixos dianteiros e traseiros, quadro, bancos, motor, sistema elétrico, freios, rodas e pneus e direção, entre outros.

E em 2015, a Mercedes-Benz do Brasil apresentou ao mercado o novo Actros atendendo 100% aos requerimentos do Finame. E a gama rodoviária passou a ser composta pelas versões 2651 6×4 de 510 cv, o de maior potência da família, que se juntou aos modelos 2546 e 2646, ambas de 460 cv.

A motorização da linha Actros também é feita no Brasil. São motores de 13 litros e 6 cilindros em linha, da série OM 460, que fazem parte do processo de nacionalização. Segundo a engenharia da Mercedes-Benz do Brasil, esses motores de 13 litros em linha chegam a ser até 5% mais econômicos, se comparados aos antecessores V6.

Outro destaque da linha Actros é que o motor está combinado à caixa de câmbio PowerShift, automatizada, de 12 marchas, sem pedal de embreagem. Oferecida de série, essa transmissão possui sensor de inclinação que ajuda nas trocas mais rápidas, com intuito de melhorar o desempenho do veículo poupando combustível.

Essa caixa de câmbio conta também com os modos de condução Power (que oferece mais torque ao veículo em situações de ultrapassagens, por exemplo) EcoRoll (que aproveita a inércia quando possível e coloca a transmissão em neutro de forma segura e controlada) e Manobra (limita o giro do motor a até 1.000 rpm).

O Actros conta ainda com freio-motor Top Brake e retarder acoplado à caixa de mudanças. Juntos, resultam num  poder de frenagem de 1.200 cv. Cabe lembrar que o piloto automático com limitador de velocidade trabalha em conjunto com todo o sistema de frenagem do veículo.

Também vale destacar que a linha Actros produzida em Juiz de Fora não tem eixo redutor nos cubos e conta com freio a tambor de série. Mas opcionalmente, dependendo da operação, qualquer versão pode ser disponibilizada com freio a disco e nas versões 2646 ou 2651 (6×4) podem ser programadas com o eixo com redutor nos cubos.

Além dos atributos técnicos, a família Actros traz um alto padrão de conforto. A cabine foi totalmente reformulada e está mais moderna se comparada à primeira edição da família. A grade do motor está maior e mais alta e com nova alça de apoio, sem perder a identidade que é a estrela destacada e iluminada.

O para-choque foi substituído e o para-sol está mais integrado à cabine. O conjunto ótico é produzido em policarbonato, material mais resistente às condições adversas das estradas, tais como poeira, pedra etc. Faz parte desse conjunto ainda o DRL (Day Running Light) farol de rodagem diurna que atende a atual legislação.

O ambiente interno recebeu um novo climatizador, menor e de melhor distribuição de ar, e um ar-condicionado de série. O volante é multifuncional e os bancos receberam novo desenho, mais esportivo e envolvente ao corpo. Possui 12 regulagens e opções de acabamento em tecido ou vinil. A espuma  da cama ganhou 10mm na espessura e ficou mais resistente a deformidades. Outra novidade é o tacógrafo digital, também de série.

ACTROS JÁ NASCEU AVANÇADO

A primeira geração do Actros foi apresentada na Alemanha em 1996. Na ocasião, a Mercedes precisava substituir o SK, modelo dos anos 80. Para isso, a engenharia da empresa desenvolveu o que havia de mais moderno para os padrões da época. Com a chegada do Actros, a Mercedes se firmou como a marca da eficiência, tendo a eletrônica com principal protagonista.

A primeira geração do Actros estreou os motores V6 e V8 eletrônicos de 11,9 e 15,2 litros. Inicialmente desenvolviam potências entre 313 cv e 571 cv. O que pode se destacar desses motores era o caráter modular, por compartilharem diferentes componentes. A linha Actros foi a primeira de caminhões a incorporar freios a disco em todas as rodas na Europa. A novidade trouxe junto o EBS (Eletronic Breaking System).

ATENDIMENTO EM TODO O BRASIL

O Actros tem atendimento e assistência especializada em todo o território nacional, por meio de uma rede de concessionários estrategicamente instalada nas principais rotas de transporte de carga e logística de todo o Brasil. O modelo, assim  como os demais produtos da marca Mercedes-Benz, conta também com vasta lista de peças e serviços de pré e pós-venda. “Quem roda por esse imenso País, sempre tem um concessionário próximo para atender suas necessidades”, reforça Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas, Marketing e Peças & Serviços Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil.

O executivo acrescenta que o Actros rodoviário é um caminhão que se destaca também pelos atributos que reúne, tais como o elevado padrão de tecnologia, desempenho e produtividade. “Assim como todos os demais pro­dutos da marca, o Actros agrega muito mais valor ao cliente, isso graças à solução completa a ele oferecida” complementa Leoncini.

Na percepção dos profissionais de vendas, marketing e área técnica da Mercedes-Benz, o sucesso do Actros é resultado efetivo do compromisso da Empresa em ouvir, cada vez mais, o que os clientes têm a dizer, transformando suas demandas em novas soluções. “Tudo a ver, portanto, com o slogan: ‘As estradas falam. A Mercedes-Benz ouve’, o que já faz parte do dia a dia de todas as áreas da empresa”, conclui.

Inovação em segurança

O Actros conta com avançadas tecnologias para  evitar ao máximo a ocorrência de acidentes. O modelo oferece um pacote de segurança com itens exclusivos, como o Assistente Ativo de Frenagem, Sistema de Orientação de faixa de Rolagem e Controle de Proximidade, entre outros itens que asseguram  maior produtividade e tranquilidade para o motorista

O Assistente Ativo de Frenagem, que atua em conjunto com o Controle de Proximidade e com o freio de serviço, atua e reduz o risco  iminente de colisão

Com base na velocidade dos  veículos  e na distância do veículo da frente, o sistema controla e adequa a velocidade do caminhão às variações do tráfego

O sistema avalia as condições do tráfego à frente e se houver risco de colisão ativa um alerta visual e sonoro antes de fazer  a intervenção necessária

O câmbio automatizado, sem pedal de embreagem, realiza engates de forma suave, oferece funções inteligentes e otimiza o consumo de combustível