A estrutura de um Pneu é composta de diversas partes, materiais, perfis, componentes, compostos. Conheça os principais:

BANDA DE RODAGEM – É fabricada com compostos resistentes à abrasão e temperatura, por ser o único componente que entra em contato com o solo. O tipo de desenho é um dos itens determinantes da característica de serviço para que esse pneu foi construído. Os principais tipos de desenho são o Direcional, Tração e Misto. Passando por serviço urbano, longa distância e serviços regionais, entre outros. Hoje em dia, os compostos mais nobres incluem sílica, material que promove uma redução no consumo de combustível, porque faz o pneu rodar mais livre.

COSTADO, FLANCO OU LATERAL DO PNEU – É a parte do pneu que tem a característica de flexibilidade por ser uma área de grande trabalho. Seu composto deve ter a característica excelente flexibilidade sem sofrer rachaduras. Também tem a capacidade de sofrer abrasão por contato com meio-fio. É nessa área que vão todas as inscrições do pneu, tais como medida, tipo de construção, símbolo de velocidade, símbolo de carga e certificações, entre várias outras. O número de série do pneu, vai estampado em seu costado, determina também a semana e o ano de sua fabricação.

CINTAS – O pacote de cintas tem basicamente duas funções: fazer a marração da carcaça e proteção. É esse pacote de cintas que mantém a integridade da carcaça nas mais diversas ocasiões. Em serviços mais severos existe normalmente uma cinta adicional que pode ser retirada na ocasião da reforma, se o pneu estiver com muitos sinais de perfuração.

CARCAÇA – A carcaça pode ser considerada o esqueleto do pneu. É a sua construção que define o tipo radial ou diagonal, capacidade de carga, velocidade etc. A carcaça pode ser de aço, nylon ou de outros materiais.

ÁREA DO TALÃO – Essa área deve ter como característica principal a rigidez, pois ela ancora o pneu na roda. Portanto, não pode ser elástica nem flexível. Outra característica é a existência de um “cabo de aço” circular de um fio só. Sua resistência é definida pelo número de voltas desse fio e seu diâmetro.

LINER – Trata-se de uma camada de composto sintético que reveste o pneu internamente. Sua função é estancar o ar sob pressão no interior do pneu. Muitos outros detalhes envolvem a estrutura de uma carcaça de pneu, porém tratamos aqui apenas dos principais para facilitar o entendimento.

Esse Boletim é de responsabilidade do Consultor na área Automotiva Pesada, Guilherme Junqueira Franco, que tem a formação TTS – Truck Tire Specialist (Especialista em Pneus de Caminhão). Dúvidas poderão ser tiradas diretamente pelo e-mail: drpneus@yahoo.com.br ou guijunqueirafranco@gmail.com