Com o objetivo de contribuir para a chegada programada de veículos de Transporte Rodoviário de Cargas, em especial com carga de soja e milho, ao porto de Santos/SP, a Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, em apoio à Secretaria Especial de Portos – SEP, participou da Operação Safra 2014 nos meses de fevereiro e março.

A participação da ANTT ocorreu por meio de comunicação com os motoristas de caminhão sobre a necessidade e importância do agendamento junto aos terminais do Porto de Santos e por meio da fiscalização do cumprimento das normas da ANTT referentes ao transporte rodoviário de cargas em alguns pontos estratégicos previamente definidos.

Os pontos de fiscalização foram escolhidos após análise do fluxo de soja e milho entre os principais municípios produtores e o Porto de Santos e por meio da identificação das rotas mais comumente utilizadas entre a origem da carga e a zona portuária, dando-se prioridade à escolha de locais com infraestrutura já existente para a ação fiscalizatória nessas rotas, em especial as barreiras fiscais das Secretarias de Fazenda Estaduais, os postos da Polícia Rodoviária Federal e Estadual. Tudo isso para que a chegada para descarga no Porto de Santos-SP se desse de maneira mais tranquila e sem tantas filas, como ocorre de costume nesses locais, nessa época.

Gostaríamos de destacar a importância do apoio e participação dos órgãos de fiscalização de trânsito que nos deram amplo suporte para que pudéssemos realizar esse trabalho com segurança, pois havia a necessidade de organização do fluxo de tráfego nas proximidades dos pontos de fiscalização.

A principal função da ANTT nesse processo foi estimular o agendamento de veículos com destino ao Porto de Santos e, por isso, ANTT teve amplo acesso aos sistemas de agendamento dos órgãos e entidades que detêm domínio sobre o assunto, como a CODESP (Controle de Segurança dos Portos), por exemplo. A ação da Agência ficaria muito prejudicada sem os dados de agendamento, deixando de causar os efeitos desejados da abordagem, dessa forma vale ressaltar essa colaboração.

O trabalho foi desempenhado de forma planejada e os fiscais da ANTT deram as informações aos motoristas de caminhão sobre a importância do agendamento, pois contribui com a organização da chegada de veículos às dependências portuárias e busca resultar na maior fluidez das filas, evitando a formação das mesmas. Além disso, a falta do agendamento pode resultar na não descarga no Porto de Santos, já que os terminais do Porto estiveram sujeitos à fiscalização da ANTAQ (Agência Nacional de Transportes Aquaviários) e foram autuados por essa Agência ao receberem caminhões não agendados.

Acreditamos que, pelos resultados apresentados, os objetivos dessa operação foram alcançados. Sabemos que muito pode se melhorar ainda em relação à formação de filas nos portos, principalmente nessa época. Porém todo esforço tem sido feito para garantir que o processo envolvendo o transporte e descarregamento da safra de soja, especificamente, seja realizado de maneira mais coesa e organizada.

Dúvidas: www.antt.gov.br
Fale Conosco | ouvidoria@antt.gov.br
Tel.: 166 – Ouvidoria ANTT