Nas viagens que tenho feito por todas as regiões do Brasil, tenho notado constantemente uma negligência muito grande no que diz respeito aos serviços prestados na área de pneus, principalmente em locais como pátios de atendimentos de caminhões.

Para ajudar o leitor entender melhor ao que me refiro, vou relacionar  alguns exemplos: ao alinhar um conjunto cavalo/reboques, o operador do equipamento verifica somente o eixo dianteiro, deixando de lado todos os outros eixos do conjunto, os quais não devem ficar desalinhados, porque podem causar  uma série de prejuízos, principalmente quando nos referimos ao consumo de combustível e desgaste de pneus.

Outro ponto é que todos os pneus do conjunto cavalo/reboques devem ser balanceados, não importando em qual eixo ele vai rodar. A falta desse procedimento também provoca sérios prejuízos como desgastes irregulares nos pneus e comprometimento de vários itens mecânicos dos sistemas de suspensão e de direção.

Todo serviço executado num veículo pesado deve ser executado com rigor, pois os comprometimentos em relação à economia e segurança são enormes.

Proprietários de pátios de atendimento de caminhões devem ficar de olho no tipo de serviço que está sendo prestado pelo seu estabelecimento, pois um bom serviço traz vantagens tanto para quem transporta quanto para quem o executa.

Bom trabalho e até o mês que vem.

Esse Boletim é de responsabilidade do Consultor na área Automotiva Pesada, Guilherme Junqueira Franco, que tem a formação TTS – Truck Tire Specialist (Especialista em Pneus de Caminhão). Dúvidas poderão ser tiradas diretamente pelo e-mail: drpneus@yahoo.com.br ou guijunqueirafranco@gmail.com