Manter hábitos saudáveis de alimentação e com horários flexíveis está longe de fazer parte da rotina da grande maioria dos motoristas de caminhão. Por disso, se tornam fortes candidatos a desenvolverem doenças que na maioria das vezes se desenvolvem silenciosamente e podem até levar o indivíduo à morte 

Por Daniela Giopato

Para manter o bom desempenho do caminhão é importante utilizar diesel de qualidade e fazer a manutenção preventiva. A mesma equação deveria ser utilizada pelo carreteiro quando o assunto é manter a saúde em dia. O corpo humano e suas funções também têm de funcionar bem, mas para isso é necessário certas práticas, como consumir alimentos saudáveis, manter uma rotina de exercícios e fazer um check up ao menos uma vez por ano .

Infelizmente, o modo correto nem sempre acontece no dia a dia dos motoristas de caminhão. Diante dos horários apertados e as diversas atribuições impostas pela atividade, mais a falta de motivação, o motorista acaba deixando a alimentação e os cuidados com a saúde em segundo plano. Com isso, o carreteiro fica mais vulnerável a desenvolver doenças que, se não tratadas corretamente, podem levar à morte.

Em muiitas ocasiões, a correria diária da profissão leva o motorista a se decuidar da saúde e de consumir alimentos saudáveis

Ação de saúde realizada pela concessionária Renovias, envolvendo   motoristas de caminhão, apontou que 75% dos profissionais avaliados têm alimentação irregular e 44% estão fora do peso normal, sendo que 41% apresentaram quadro de obesidade mórbida. Denominada de Bate Coração, a equipe de Atendimento Pré-hospitalar da concessionária avaliou a saúde de 322 carreteiros durante campanha.

O excesso de peso pode estar ligado também à herança genética da pessoa, a maus hábitos alimentares ou, por exemplo, a disfunções endócrinas. Para o diagnóstico em adultos, o parâmetro utilizado mais comum é o do IMC (Índice de Massa Corporal).

Nutricionistas concordam que é muito difícil uma pessoa mudar o hábito alimentar, porém é necessário fazer esforços, já que os benefícios são muitos. Os alimentos embutidos, tais como salame, mortadela, presunto etc, e os queijos amarelos (mussarela, prato e parmesão) devem ser pouco consumidos – ou até excluídos do cardápio – porque são ricos em sal e gorduras. Outro grande inimigo dos motoristas de caminhão é o churrasco, devido a ingestão exagerada de proteínas e gorduras de qualidade ruim.

A obesidade, por exemplo, é o acúmulo excessivo de gordura corporal no indivíduo, que acontece quando a ingestão alimentar é maior que o gasto energético correspondente. O obeso tem mais propensão a desenvolver problemas como hipertensão, doenças cardiovasculares e diabetes tipo 2, entre outros males.

Trata-se de um fator de risco para uma série de doenças. O IMC  é o resultado da divisão do peso (em kg) pelo quadrado da altura (em metros). Se o índice for menor que 18,5, o indivíduo está abaixo do peso. Entre 18,5 e 24,9 está normal e entre 25 e 29,9 está acima do peso desejado. Igual ou acima de 30, obesidade.