Desenvolvido para operações em rotas de curtas  e médias distâncias,  o Volkswagen Constellation 30.330 se posiciona como um produto competitivo para 29 toneladas de PBT, segmento em expansão no Brasil

Por João Geraldo

Uma das principais atividades da indústria de caminhões é estar em dia com as tendências do setor de transporte e desenvolver veículos adequados às expectativas do mercado. A corrida cada vez maior para atender o transportador com eficiência tem levado os fabricantes de caminhão a melhorarem e inovarem constantemente seus produtos, caso contrário, não raramente, chega na forma de perda de participação, embora existam outros elementos que podem influenciar as vendas.

Atualmente, o que tem chamado atenção de quem transporta – e tudo indica que se trata de um caminho sem volta – é a preferência por modelos automatizados e mais potentes. Um dos mais recentes representantes desta geração é o Volkswagen Constellation 30.330 8X2, um caminhão com chassi rígido para 29 toneladas de PBT. Vale lembrar, esta configuração encontra-se em pleno crescimento no Brasil.

Inspirado no VW 24.280 6X2, o modelo chegou ao mercado no segundo semestre de 2016 agrega características técnicas que o classificam como um forte candidato a ser um dos produtos de grande visibilidade e aceitação na sua faixa de atuação, na qual é acirrada a disputada entre os competidores. O segundo eixo direcional presente do modelo permite até seis toneladas a mais de carga que o VW 24.280.

Por conta disso, a engenharia da MAN Latin America preparou um produto bastante competitivo para os transportadores cuja operação de transporte exige um caminhão para curtas e médias distâncias (na faixa de 300 quilômetros por dia) com boa velocidade de cruzeiro e conforto. São itens de série o banco do motorista, com com suspensão pneumática, coluna de direção com várias regulagens, ar-condicionado e trio elétricos e computador de bordo com multifunções que auxiliam na condução segura e econômica.

Motor de 8,9 litros, 334cv de potência e sistema SCR de emissões, é um dos destaques Volkswagen 30.330 8X2

Um dos destaques desse caminhão é o motor Cummins ISL de 8,9 litros e 334cv de potência e torque máximo de 1.450Nm na faixa de 1000 a 1500 rpm. Trata-se de um engenho com sistema SCR de emissões (utiliza Arla32) calibrado pelos engenheiros da montadora para oferecer uma faixa de torque ampla e plana, configuração que assegura desempenho e alta velocidade de cruzeiro.

Painel de instrumentos adequado ao formato do volante é de fácil leitura e apresenta as principais informações

A cabine com teto solar de série – disponibilizada nas versões estendida e leito, teto alto ou baixo – tem interior bem simples, porém de bom acabamento e prático. O espaço interno é generoso e conta com os necessários porta-objetos. O painel de instrumentos fornece todas as informações que o motorista necessita para uma condução segura e precisa. A condução pode ser no modo Potência ou Econômico, sendo este segundo no pé, pois o acelerador inteligente identifica quando o caminhão precisa de mais potência.

A caixa automatizada ZF V-Tronic, de 12 marchas tem boa sincronização com o motor. Botões no painel auxiliam no aproveitamento dos recursos do veículo

Indicado para aplicações rodoviária ou de distribuição, implementado com câmara frigorífica, furgão, tanque, basculante, graneleiro e sider, o VW 30.330 é equipado com transmissão automatizada ZF de 12 velocidades, muito bem sincronizada com o motor, evidencia a preferência de transportadores de todos os portes pela caixa que dispensa o motorista das trocas de marchas. O sistema, que ganhou rapidamente a preferência do mercado, preserva componentes de todo o trem de força do veículo e padroniza a troca de marchas, com engates no tempo certo, favorecendo redução no consumo de combustível. Outro ponto é a opção de três diferentes entre-eixos: 5.507mm, 6.100mm (veículo avaliado) e 6.500mm.

Como toda a linha Constellation, a cabine oferece amplo espaço interior, bom nível de acabamento teto solar

Entre outros itens de segurança o veículo conta com um pacote de segurança que reúne sistemas como o ABS, que evita o travamento das rodas durante frenagem; EBD, para controlar e gerenciar a distribuição da pressão de frenagem entre os eixos dianteiro e traseiro, ATC, que controla a velocidade das rodas e o torque do motor, e o conhecido sistema que trava os freios por até três segundos nas partidas em rampa.