Os pneus têm passado por uma série de desenvolvimentos no que diz respeito a desenhos e aplicações para veículos comerciais. Um mesmo pneu fabricado há anos, com o mesmo desenho e a mesma medida, (pneus diagonais, por exemplo), não suportaria as exigências de um veiculo atual se não tivesse sofrido atualizações em materiais, compostos e técnicas de fabricação.

Nos Estados Unidos, os pneus iniciaram a fase de aplicação comercial específica em 1969, no Brasil no final da década de 70. Na época, cada fabricante possuía três ou quatro desenhos para todo o tipo de aplicação, desde 100% off-road até serviços exclusivos em pistas asfaltadas, retas e planas e em altas velocidades.

O pneu é um produto de grande complexidade pode ser descrito mecanicamente como um vaso de pressão flexível. Geometricamente tem forma toroidal; estruturalmente é um produto de alta performance e quimicamente consiste em materiais compostos por uma longa corrente de macromoléculas.

Além das especificações de servi­ço diferentes, os veículos comerciais de hoje são equipados com motores com potências muito maiores que os do passado. Atualmente temos caminhões com 750cv. Num passado não muito distante essa potência era inimaginável.

Esses veículos conseguem manter altas velocidades por longo período de tempo. Isso faz com que os pneus trabalhem numa temperatura mais alta, exigindo que seus componentes como carcaça, banda de rodagem e área dos talões sejam mais exigidos e se mantenham íntegros durante toda a sua vida útil.

Essa integridade da carcaça também faz com que o pneu possa ser reformado, diminuindo seu custo por quilômetro rodado. Por serem o único ponto de contato do veículo com o solo, o desenvolvimento dos veículos comerciais está intimamente ligado ao desenvolvimento dos pneus.

Basicamente, os pneus de caminhão podem ser agrupados em três grandes áreas: mobilidade do veículo, performance e integridade e custo efetivo. Cada uma dessas áreas compreende muitos parâmetros diferentes, os quais são considerados no desenvolvimento de um pneu de caminhão. Em alguns casos esse desenvolvimento demora anos.

Os veículos de serviços pesados têm amplo espectro de operações que precisam ser atendidas por pneus específicos para cada tipo de uso tais como:

Serviço regional

• Coleta de lixo

• Ônibus urbano

• Reboques

• Serviço canavieiro

• Betoneira

• Veículos de construção

• Transporte em tanques

• Ônibus de fretamento

• Serviço de longa distância

• Entrega de bebida

• Cavalos-mecânicos

Esse Boletim é de responsabilidade do Consultor na área Automotiva Pesada, Guilherme Junqueira Franco, que tem a formação TTS – Truck Tire Specialist (Especialista em Pneus de Caminhão). Dúvidas poderão ser tiradas diretamente pelo e-mail: drpneus@yahoo.com.br ou guijunqueirafranco@gmail.com