As tecnologias inseridas nos novos caminhões têm causado boas surpresas nos carreteiros. Essas e outras novidades que tornam os pesados cada vez mais eficientes e seguros, foram comprovadas na pista por motoristas que participaram do Truck Test na Feira do Carreteiro 

O Truck Test, realizado sempre das 9h às 18h, é uma das atividades mais procuradas pelos motoristas que participaram da Feira do Carreteiro. Feito num percurso de quatro quilômetros – dentro dos limites da Basílica -, a pista reúne todas as variáveis encontradas nas rodovias, tais como subidas e descidas, curvas e outras situações que permitem ao motorista sentir o caminhão. É a oportunidade para os motoristas de caminhão conhecerem os novos veículos e suas novidades.

As tecnologias inseridas nos veículos têm surpreendido cada vez mais os motoristas. Para os profissionais da estrada, os itens de maior destaque dos caminhões modernos são o conforto, desempenho, segurança e facilidade de condução. Este ano, os carreteiros que participaram do Truck Test tiveram à disposição modelos de diferentes marcas e capacidades de carga, tais como Ford Cargo, Iveco Hi-Way, MAN TGX, Volkswagen Constellation, Mercedes-Benz modelos Actros, Atego, um Sprinter Chassi-cabine e um Vito Furgão. 

Enivaldo Geraldo Freire ficou impressionado com a eficiência do freio motor do Iveco Hi-Way

 

O carreteiro Enivaldo Geraldo Freire, 37 anos de idade, oito de profissão, de Itajuba/MG, por exemplo, se impressionou com a eficiência da transmissão automatizada, a potência e o conforto do Iveco Hi-Way que ele dirigiu no Truck Test. “O caminhão responde muito bem em todas as situações. Na descida, o freio motor impressiona. Me deixou bastante seguro. É muito bom poder ter acesso a essas tecnologias que facilitam o nosso dia a dia”, disse o carreteiro ao terminar seu teste.

As trocas de marchas rápidas do MB Actros agradaram o autônomo Jaime Cleo de Andrade

O autônomo Jaime Cléo de Andrade, 36 anos, 18 de profissão, da cidade de Carvalho/MG, autônomo, que dirigiu um Mercedes-Benz Actros 2651, destacou a caixa de câmbio automatizada e o desempenho do motor entre outros itens do veículo. As trocas são rápidas, a gente dá menos cabeçada. Esse motor responde muito bem nas subidas e facilita a condução do caminhão”, disse Andrade, que não deixou de elogiar o conforto do banco e o espaço interno da cabine. “O caminhão é confortável e muito seguro, se eu tivesse um modelo desse para trabalhar, minha rotina seria muito mais fácil, prazerosa e econômica”, concluiu.

O carreteiro do Paraná, Renato Komarcheski, destacou o espaço interno e a transmissão do VW Constellation 25.420

A transmissão automatizada encantou também o carreteiro Renato Komarcheski, de Mandirituba/PR, 27 anos na profissão, que, entre outros modelos, dirigiu um Volkswagen Constellation 25.420. “Os caminhões estão com muitas tecnologias que ajudam o motorista a ter mais conforto, economia e menor desgaste de alguns itens como os freios, por causa do freio motor”, constatou.

Silvia Elizabete se adaptou rápido à transmissão do Ford Cargo Torqshift que dirigiu na Feira

A motorista Silvia Elizabete, 34 anos, trabalha há um ano com uma carreta atrelada a um cavalo-mecânico ano 2010 com caixa mecânica. Após dirigir um Ford Cargo 2429 Torqshift (automatizado) no Truck Test, ela destacou o conforto e a facilidade de condução do veículo. “No começo do teste fiquei apreensiva em dirigir um caminhão automatizado, mas em poucos minutos percebi as facilidades dessa tecnologia e me adaptei. Muito melhor que a caixa manual. Cansa menos e a economia é incrível”, afirmou.

Já pensando em seu novo caminhão, Marcos de Freitas aproveitou para conhecer todos os modelos em teste

Para Marcos Dias de Freitas, 61 anos de idade e 42 de profissão, de Du­­ que de Caxias/RJ, que está pensan­do em trocar de caminhão, o Truck Test contribuiu para conhecer algumas novidades e decidir qual caminhão atende melhor suas necessidades. “As caixas automatizadas facilitam muito o nosso trabalho, reduz o cansaço e tam­bém gera economia de combustível. O conforto das cabines tam­bém me agradaram muito. Me pro­gramei para participar da Feira principalmente para testar os veículos. Agora vou me organizar também para trocar meu caminhão”, afirmou.