Nova cabine ficou mais confortável com a ampliação em 2,5m na largura e também na altura, principalmente pela adoção do piso reto sem o túnel do motor

Produzido na Turquia, o novo cavalo mecânico disponibiliza espaço na cabine e motor com 6 cilindros em linha com potências de 420cv, 480cv e 500cv

Por Diogo Mendes 

Durante o próximo Salão de Hannover (IAA), em setembro,  na Alemanha, a Ford Trucks, em parceria com grupo empresarial turco Koç, vai apresentar os detalhes da sua já revelada nova geração de caminhões. A reportagem de O Carreteiro conversou com uma fonte de dentro da Ford Otosan (unidade turca da montadora) e obteve alguns detalhes do veículo que está por vir.

A primeira grande mudança apresentada em primeira mão em nosso site, é em relação ao nome dos modelos. Durante muitos anos os caminhões da marca com cabine avançada ostentaram o nome Cargo. Agora, há expectativa de que haverá mudança na denominação, embora o novo nome seja ainda desconhecido. De acordo com informações recebidas por meio dessa fonte, a cabine  vai oferecer mais conforto ao condutor com a largura ampliada para 2,5m de largura e também pela maior altura interna obtida com o piso plano sem o túnel do motor.

Ainda que tenha sido revelada qualquer informação sobre o interior da cabine, este também foi completamente renovado, deixando para trás qualquer especulação de que se tratava apenas de um facelift.

As mudanças conferiram modernidade ao novo modelo. Na parte externa, a cabine apresenta design com vistas à redução do arrasto aerodinâmico, solução que deverá ampliar a eficiência do modelo no consumo de combustível, assim como as extensões para baixo das portas, com o objetivo  de selar quase completamente os degraus. Acompanhando a tendência adotada em caminhões pesados produzidos na Europa, a cabine ganhou teto de formas arredondadas, integradas por um spoiler de pequenas dimensões.

Além da cabine moderna e com maior espaço, os modelos terão motorização da própria Ford e tecnologias de condução

Os novos caminhões serão equipados com motores Ford Ecotorq de 6 cilindros em linha com diferentes potências. A versão de 420cv atende os modelos 2642T e 1842T e a de 480cv o modelo 1848T, além de uma versão de 500cv. Os motores Ford substituem os propulsores FPT usados até então. Concebido pelos engenheiros da Ford Otosan, com investimento de aproximadamente 100 milhões de dólares, o novo motor atua em conjunto com a caixa automatizada de 12 velocidades. Eixos e diferencial também passarão por mudanças no novo caminhão.

Diversas tecnologias passam a equipar os novos pesados da Ford, como o ACC (Adaptive Cruise Control) e a PPC (Preditiva de Troca de Marchas). Funções de conectividade e condução autônoma, apesar de não reveladas, também são esperadas para o modelo. Além de melhorias e adoção de tecnologias sofisticadas em seus produtos e serviços pós-venda, a Ford pretende ampliar sua presença no mercado mundial de caminhões. Para isso, a montadora quer expandir sua rede de concessionárias para 50 novos países até 2020, ano em que a nova geração da marca chega a maioria dos mercados onde será comercializada. Quanto à chegada no Brasil, não há qualquer previsão.