Trecho Sul Rodoanel.Créditos: SPMar

Um desafio realizado por um telejornal com dois caminhões em trajetos diferentes da Grande São Paulo comprovou que o Rodoanel é o caminho mais rápido, econômico e seguro para os motoristas que não precisam usar as vias municipais.

De acordo com nota divulgada pela Concessionária SPMar – empresa que atua na administração do Trecho Sul e Leste do Rodoanel Mario Covas – e dados da Companhia de Engenharia e Tráfego (CET), cerca de 20 mil caminhões atravessam a cidade de São Paulo sem necessidade, pois só estão de passagem e não possuem ponto de parada nas vias urbanas.

Desta forma, pode causar diversos impactos negativos, entre eles, o aumento de congestionamento, da poluição e outros imprevistos, como casos de acidentes e pane mecânica.

Rodoanel Trecho Oeste.
Rodoanel Trecho Oeste. Créditos: SPMar

“Este teste comprova que o Governo de São Paulo e a ARTESP estão no caminho certo com a implantação de um anel viário na Região Metropolitana de São Paulo. O Rodoanel é fundamental para a melhoria da logística do transporte de cargas do Estado, para desafogar o tráfego pesado da cidade de São Paulo. Ganham com isso a economia paulista, os municípios e os usuários”, explica o diretor-geral da ARTESP, Giovanni Pengue Filho.

O teste:

A simulação aconteceu com o trajeto de dois caminhões vindos do interior do Estado para o Porto de Santos, rota bastante comum para os caminhoneiros. Ambos saíram do km 25 da Rodovia Anhanguera com destino à Rodovia Anchieta, no Riacho Grande, há alguns metros da descida da serra. Um deles foi por dentro da cidade, usando a Marginal Tietê e a Avenida do Estado, um percurso de 55,7 km. O outro utilizou a saída do km 23, acessando o Rodoanel, um trecho mais longo, com 77,6 km.

Imagem/Divulgação SPMar
Imagem/Divulgação SPMar

Na prática, o motorista que foi por dentro da cidade encontrou trânsito pesado e levou 2h20 para chegar à Anchieta, atingindo uma velocidade média de 24 km/h. Já o motorista que foi pelo Rodoanel fez o percurso em apenas 1h23, evitando os semáforos e congestionamento urbano, o que o fez economizar combustível, pneus e freios, além de alcançar o dobro da velocidade média, 57 km/h.

Para Paulo Colissi, gerente de operações da JSL, usar rotas alternativas e vias expressas como o Rodoanel é fundamental para uma logística eficaz. “Vias expressas como esta permitem ganho em logística, representando principalmente segurança e economia de tempo e dinheiro”.