Sistema transmite o torque da roda que está com menor atrito para a que tem maior contato com o solo sem interferência do motorista

A transmissão automatizada, item que conquistou rapidamente motoristas de frotistas brasileiros, já se tornou item de série em muitos veículos de carga e de passageiros no Brasil. Essa movimentação tem mexido com os fabricantes do setor, como a Eaton Divisão de Transmissões, por exemplo, que desde 2015 realiza um evento em sua fábrica de Valinhos/SP, aonde reúne representantes de montadoras e frotistas para que conheçam os produtos que a empresa já tem prontos ou se encontram em adiantada fase desenvolvimento, para caminhões pesados, semipesados e médios e ônibus.

“A ideia é criar o que a indústria vai precisar no futuro”, conforme resumiu Amauri Rossi, diretor de negócios de transmissões e embreagens da empresa. Além das transmissões, a Eaton apresentou novos bloqueios de diferenciais automáticos. As novidades são o No Spin e o Detroit Locker, soluções apresentadas pela Eaton para que caminhões vocacionais e modelos que operam como canavieiros, madeireiros e basculantes tenham uma performance superior.

Na prática, a tecnologia do No Spin transfere automaticamente o torque da roda com menor atrito para a com maior contato com o solo. O sistema ajuda a evitar quebras do sistema de tração no eixo do caminhão. Já os bloqueios de diferenciais MLocker e ELocker, destinados a jipes e picapes e outros veículos similares, dividem por igual o torque entre as rodas de tração.

O encontro, denominado de Eaton Experience, tem como um de seus principais objetivos apresentar novidades no campo da transmissão e fomentar novos negócios para a fabricante. Por conta disso, a programação é recheada de palestras, displays de produtos, test drives, além de visita à fábrica e aos laboratórios de engenharia e teste drive de veículos equipados com as novas transmissões.

Entre os destaques, os engenheiros e pessoal da área técnica da Eaton apresentaram três produtos fabricados no Brasil. Um deles é a transmissão EA-6X06, de seis velocidades, para comerciais leves (caminhões e micro-ônibus), veículos com alta densidade de trocas de marcha causada pela enorme quantidade de “anda e para” do tráfego dos grandes centros urbanos, conforme explicou Amauri Rossi.

Um dos destaques entre as transmissões apresentadas é a Procision, uma transmissão de sete velocidades e dupla embreagem, desenvolvida para o transporte de passageiros. Amauri Rossi explica que uma embreagem controla as marchas ímpares e a outra as marchas pares. Assim, o sistema permite que a próxima marcha está sempre pronta para ser engatada, sem haver perda de torque do motor. “A transmissão de dupla embreagem e sete velocidades combina baixo consumo de combustível e conforto diferenciado aos passageiros por meio de sua tecnologia que evita a perda de torque durante as trocas de marchas”, explicou.

A transmissão automatizada Procision tem sete velocidades e dupla embreagem, tecnologia que evita a perda de torque do motor nas mudanças de marcha
A transmissão automatizada Procision tem sete velocidades e dupla embreagem, tecnologia que evita a perda de torque do motor nas mudanças de marcha

Outra transmissão produzida no Brasil pela Eaton é a UltraShift MHD, unidade automatizada de 10 velocidades – para aplicação estradeira – já utilizada na nova linha Ford Cargo TorqShift. Durante o evento a empresa apresentou como novidade UltraShift MHD Vocacional, com reforços para aplicações em caminhões semipesados 6X4 e 8X4 (betoneiras, basculantes e canavieiros). De acordo com Rossi, esta caixa alia a robustez das transmissões manuais da marca com a tecnologia diferenciada do sistema de transmissões automatizada Eaton Ultrashift Plus, com desempenho e custo operacional de classe mundial.

A caixa automatizada UltraShift MHD, presente na nova linha Ford Cargo TorqShift, ganhou nova versão para betoneiras, canavieiros, basculantes e outros veículos vocacionais
A caixa automatizada UltraShift MHD, presente na nova linha Ford Cargo TorqShift, ganhou nova versão para betoneiras, canavieiros, basculantes e outros veículos vocacionais

Também foi destaque no Eaton Experience a UltraShift PLUS PV, modelo de seis velocidades, exclusiva para ônibus urbanos médios de 12 a 18 toneladas. O modelo tem como proposta proporcionar aumento da economia de combustível e reduzir o valor da manutenção. “A Eaton tem investido continuamente em desenvolvimento de soluções de tecnologia customizadas para as necessidades específicas do mercado brasileiro, proporcionando vantagens competitivas para as mais diversas operações de transporte de carga e de passageiros”, concluiu Rossi, que tem à disposição no Brasil um time formado por quase 100 engenheiros.

Com seis velocidades e destinada a equipar ônibus urbanos de 12 a 18 toneladas, a Ultrashift PLUS PV tem entre suas propostas a economia de combustível
Com seis velocidades e destinada a equipar ônibus urbanos de 12 a 18 toneladas, a Ultrashift PLUS PV tem entre suas propostas a economia de combustível