A fábrica da Honeywell Turbo Technologies divulga que está capacitada para produzir no Brasil o sistema de turboalimentação para o ônibus a etanol, veículo apresentado recentemente na capital paulista que será utilizado em testes a partir de dezembro no corredor metropolitano Jabaquara-São Mateus. O sistema atualmente instalado no veículo é o modelo GT40, da marca Garrett, similar ao usado no motor Scania a diesel, de 9 litros, que atende aos padrões de emissões Euro IV, que entrará em vigor no Brasil em 2009.

De acordo com Christian Streck, gerente de engenharia da Honeywell, a tecnologia do sistema de turboalimentação para o etanol é semelhante à usada em motores a gás, nos quais a empresa tem experiência desde 1999. Naquele ano, a empresa brasileira deu início ao fornecimento de turbos para a DaimlerChrysler, que por sua vez exportou a primeira série de motores para equipar os ônibus do programa EvoBus, utilizados no transporte urbano de Hannover, na Alemanha.

O ônibus movido a etanol foi apresentado pelo Cenbio (Centro Nacional de Referência em Biomassa), da USP, e faz parte do projeto BEST (BioEthanol for Sustainable Transport-Etanol), que tem a missão de demonstrar a viabilidade do uso do etanol no transporte público urbano. O programa é incentivado pela Comunidade Européia e pela Prefeitura de Estocolmo e também conta com a participação de entidades brasileiras, como a Marcopolo, que produziu a carroceria, Baff/Sekab, Copersucar, EMTU, SPTrans, Única e Petrobrás. O  argumento para a viabilidade do projeto é que segundo dados do BEST, o uso do etanol reduz em mais de 80% as emissões de gases responsáveis pelo aquecimento global e causadores da poluição do ar.