Com a chegada das festas de fim de ano e a saída de férias escolares, nossas rodovias passam por uma mudança no perfil dos condutores, em especial nos meses de dezembro e janeiro. Nesses meses, uma grande quantidade de motoristas não muito adaptados à rotina das estradas passam a dividir espaço com os condutores profissionais, mais experientes e acostumados às longas viagens. Até mesmo os motoristas profissionais também têm sua rotina alterada, sendo comum que acabem levando toda a família a bordo em suas viagens neste período.

Por estas razões é fundamental que os mais experientes assumam uma postura de mais responsabilidade ao volante. Os amadores e que só utilizam as estradas de vez em quando – popularmente chamados de “domingueiros” – raramente possuem o mesmo conhecimento e a cultura rodoviária dos condutores profissionais que diariamente estão rodando nas nossas rodovias.

Esses condutores menos experientes geralmente não conhecem os sinais usados na comunicação entre motoristas e também não imaginam as dificuldades que veículos de carga pesados têm para realizar uma frenagem de emergência, ou ganhar velocidade para subir uma ladeira mais íngreme.

Com tudo isso, é mais comum nessa época do ano que motoristas de veículos de passeio estejam sempre reclamando ou queiram arrumar confusão quando um caminhão carregado realiza uma ultrapassagem ou muda de faixa à sua frente. Entretanto, na maioria das vezes trata-se de mero desconhecimento da dinâmica dos veículos mais pesados.

Os motoristas profissionais, por sua vez, precisam ter consciência de que muitas vezes eles são os responsáveis pela segurança destes motoristas menos experientes, já que estão todos os dias na rodovia e conhecem as dificuldades e os limites da estrada.

É preciso imaginar sempre que um motorista inexperiente em carro de passeio, principalmente nesta época do ano, não viu a sinalização de mudança de faixa ou ultrapassagem do caminhão; que não percebeu que a ultrapassagem que está fazendo é perigosa; não conhece os perigos de transitar pelo acostamento etc.

Em resumo, nós profissionais das estradas, além de cuidar de nossa própria segurança, mais do que nunca, nessa época de férias também assumimos a responsabilidade de cuidar da segurança dos milhares de famílias que passam a dividir as rodovias conosco.

Assim, sempre que perceber um motorista impaciente, forçando passagem ou muito irritado, facilite a passagem, se possível retarde sua mudança de faixa ou ultrapassagem. Uma simples manobra defensiva pode estar salvando uma família inteira. A dele ou a sua.