As operações em comboio, conhecidas mundialmente por Platooning, que têm como objetivo aumentar a eficiência das operações de transporte e reduzir a quase zero o número de acidentes, crescem no planejamento estratégico das empresas de tecnologia.

No IAA 2018, a ZF, em conjunto com as fabricantes de caminhões, anunciou que trabalha para aprimorar o platooning e tornar a tecnologia, até então vista apenas com caminhões de uma mesma fabricante, em uma operação de comboio multimarcas até o ano de 2021.

Mas como funciona um comboio?

Em um pelotão, dois ou mais caminhões dirigem juntos para criar um comboio de caminhões. Isso reduz o arrasto aerodinâmico dos caminhões atrás do caminhão-líder, o que, por sua vez, pode reduzir o consumo de combustível em até 20%, segundo a ZF.

A distância reduzida entre caminhões de um comboio é possível porque os veículos em rede podem funcionar sem depender do tempo de reação do motorista. Os caminhões são projetados para frear e dirigir praticamente em tempo real com as ações do caminhão à frente. No entanto, muitos equipamentos são necessários para não dirigir às cegas.

Para funcionar, a tecnologia ZF de platooning emprega sensores de câmera e radar, o supercomputador ZF ProAI, o sistema de direção de veículo eletro-hidráulico ReAx e o sistema de transmissão.